1 de abr de 2008

Dentiçao.

É um assunto totalmente básico, porém necessário, principalmente quem quer aprender mais sobre as serpentes, e ter contato com as mesmas.
E como daqui pra frente vamos falar bastante sobre as serpentes em geral, devemos saber de cór essa questão.
Existem quatro tipos de dentição, são eles: áglifa, opsitóglifa, proteróglifa e solenóglifa.
A palavra "glifa" vem de "glyphé", que significa "sulco".

áglifa (a=ausência + glifa=sulco)

É o tipo de dentição de serpentes não-peçonhentas, e significa que a serpente não possui o dente inoculador de veneno. A Jibóia, Corn Snake, Sucuri são exemplos desse tipo de dentição.

opsitóglifa (opisthos = atrás)

São serpentes que apresentam dentes(um ou dois pares) posteriores do maxilar superior diferenciados, com sulco externo por onde escorre o veneno. Pela posição dos dentes inoculadores, as espécies que apresentam esse tipo de dentição são consideradas não peçonhentas, por isso também acidentes com elas são bem raros. Falsas corais são um exemplo de serpente com esse tipo de dentição.

proteróglifa (protero=dianteiro)

Possuem presas anteriores sulcadas, em maxilares imóveis, permitindo assim que elas possam inocular o veneno. A Coral verdadeira e a Naja são exemplos de serpentes proteróglifas.

Solenóglifa (soleno=canal)

Possuem presas anteriores com um canal central por onde passa o veneno, e possui um maxilar bem móvel.





Um comentário:

Ivana disse...

boa matéria, ajudou muito para um trabalho de escola.