12 de dez de 2008

Cobra real ou cobra rei.

Esse é um gênero próximo das najas-indianas, sendo conhecida também como cobra-rainha. É considerada a maior serpente peçonhenta do mundo. Seu tamanho pode chegar a 5,5 metros. Embora, normalmente ande arrastando-se como as demais serpentes, ela também pode erguer 1/3 do seu corpo e andar com a cabeça a 1,8 metros de altura; tornando-se ainda mais assustadora. Tem um comportamento agressivo, no qual expande o capelo (capuz) injetando em suas vítimas, uma quantidade enorme de peçonha. Em cada picada injeta 3 ml de peçonha, o suficiente para matar um elefante ou 14 pessoas adultas. Há quem diga que uma única picada pode conter 15 ml de peçonha. O coquetel de substâncias peçonhentas que é injetado dificilmente consegue soro suficiente para neutralizá-lo. Embora sua peçonha não seja a mais tóxica do mundo, ainda assim, torna-se uma das mais mortíferas pela grande quantidade com que é injetada.
Pode ser encontrada na Ásia, China, Malásia, Indonésia e Filipinas. É considerada a mais inteligente entre as serpentes e vive até 20 anos.

Caça durante o dia ou durante a noite. É uma excelente escaladora de árvores. Seu hábitat é dos mais diversificados, podendo viver em ambientes com até 1.900 metros de altitude.

Hábito alimentar. Seu gênero Ophiophagus é uma derivação de ofiófaga, que quer dizer: comedora de cobra. Embora tenha um cardápio diversificado, especializou-se em comer najas. Seu corpo possui substâncias imunes à peçonha da naja. A peçonha da cobra-rei tem ação neurotóxica e contém substâncias que neutralizam a peçonha das outras serpentes.

Reprodução.
A cobra-real (Ophiophagus hannah) possui algumas curiosidades reprodutivas desconhecidas em outras serpentes: é a única serpente do mundo que constrói um ninho para chocar os ovos. Depois de enrolar o corpo, puxa para junto de si, folhas e galhos de plantas para a construção do mesmo. Depois de colocar seus ovos no centro do ninho, ela os choca, tendo em geral, o macho por perto para lhe dar proteção. O período de incubação é de aproximadamente 60 dias. Os filhotes nascem com 35 cm de comprimento e depois de fazer a primeira muda (10 dias depois), estão prontos para caçar, mesmo porque a peçonha, logo após o nascimento é tão potente quando a dos adultos. Também digno de nota é que, a fêmea pode devorar o macho e vice-versa, quando ambos se encontram para o acasalamento.



FOTO: Cobra rei.

Texto de: Antonio Alvez de Siqueira