12/12/2008

Cobra real ou cobra rei.

Esse é um gênero próximo das najas-indianas, sendo conhecida também como cobra-rainha. É considerada a maior serpente peçonhenta do mundo. Seu tamanho pode chegar a 5,5 metros. Embora, normalmente ande arrastando-se como as demais serpentes, ela também pode erguer 1/3 do seu corpo e andar com a cabeça a 1,8 metros de altura; tornando-se ainda mais assustadora. Tem um comportamento agressivo, no qual expande o capelo (capuz) injetando em suas vítimas, uma quantidade enorme de peçonha. Em cada picada injeta 3 ml de peçonha, o suficiente para matar um elefante ou 14 pessoas adultas. Há quem diga que uma única picada pode conter 15 ml de peçonha. O coquetel de substâncias peçonhentas que é injetado dificilmente consegue soro suficiente para neutralizá-lo. Embora sua peçonha não seja a mais tóxica do mundo, ainda assim, torna-se uma das mais mortíferas pela grande quantidade com que é injetada.
Pode ser encontrada na Ásia, China, Malásia, Indonésia e Filipinas. É considerada a mais inteligente entre as serpentes e vive até 20 anos.

Caça durante o dia ou durante a noite. É uma excelente escaladora de árvores. Seu hábitat é dos mais diversificados, podendo viver em ambientes com até 1.900 metros de altitude.

Hábito alimentar. Seu gênero Ophiophagus é uma derivação de ofiófaga, que quer dizer: comedora de cobra. Embora tenha um cardápio diversificado, especializou-se em comer najas. Seu corpo possui substâncias imunes à peçonha da naja. A peçonha da cobra-rei tem ação neurotóxica e contém substâncias que neutralizam a peçonha das outras serpentes.

Reprodução.
A cobra-real (Ophiophagus hannah) possui algumas curiosidades reprodutivas desconhecidas em outras serpentes: é a única serpente do mundo que constrói um ninho para chocar os ovos. Depois de enrolar o corpo, puxa para junto de si, folhas e galhos de plantas para a construção do mesmo. Depois de colocar seus ovos no centro do ninho, ela os choca, tendo em geral, o macho por perto para lhe dar proteção. O período de incubação é de aproximadamente 60 dias. Os filhotes nascem com 35 cm de comprimento e depois de fazer a primeira muda (10 dias depois), estão prontos para caçar, mesmo porque a peçonha, logo após o nascimento é tão potente quando a dos adultos. Também digno de nota é que, a fêmea pode devorar o macho e vice-versa, quando ambos se encontram para o acasalamento.



FOTO: Cobra rei.

Texto de: Antonio Alvez de Siqueira



9 comentários:

Anônimo disse...

Geeeeeeeeeeeeeeeeene essa cobra é tdo... merece respeito e consideração tem q ser muitooooooooooooo macho pra criar uma criatura como essa! nota 10 pra vc

Anônimo disse...

ela mata um elefante quero ve ela morde meu pau essa filha da puta

Anônimo disse...

pequeno comentáriO sobre uma grande cobra

Anônimo disse...

que medo :S

Pedro disse...

Porra! que bixo ruim!!! ainda bem que num tem no Brasil!

Tonny Marquis disse...

Esqueceram de falar que ela deixa o ninho antes que os filhotes nasçam para não cair na tentação de devora-los!!!! ela e terrivel!

letticia disse...

5e465ug7y86tfgoy8r7ud5tufcitg5t6ued6r4fc 64dre 54d64 5r4f rde45e76f f76rf yr ft7r65r7tg64e6 f65ertygr r5r7gt t76hoiuy7986 iouy7ytghutr5uytrfuhytrewfgrexghn iuyhuytyujnbhjlh gftybughyt ugyf kighv grf gf kyhtytfklj hugytfgjhiuytghj gtfgihjkb g hfg bvhjgfydnh gtyubhn hfyv uftcvj juhgfcv ihgfv

Anônimo disse...

morde minha pica porra

Anônimo disse...

deixa eu morder?