5 de set de 2008

Importância das Serpentes.

Como já foi dito no post anterior, o vencedor do 1º concurso do mundo rastejante foi Antonio Alvez de Siqueira, e como já disse, dividi o texto dele em várias partes, pois ele fala sobre vários assuntos diferentes.
O primeio texto dele que irei postar é sobre a importancia das serpentes, e ao longo desse fim de semana e na semana que vem vou postar todos os dias no blog um texto do nosso vencedor.

Importância das Serpentes

Acima de tudo devemos dizer que, as serpentes peçonhentas são animais muito perigosos que matam cerca de 125.000 pessoas todos aos anos, segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde). Embora seja grande o número de acidentes ofídicos, em seres humanos no Brasil, aproximadamente 22.000 todos os anos, somente algo em torno de 1% deles resulta em morte. De acordo com Hospital Vital Brazil, em 17.000 casos de acidentes ofídicos registrados, somente 0,6% resultou em morte. Na verdade, as abelhas e os cães matam mais pessoas no Brasil do que as serpentes. Mas, na India são mortos cerca de 10.000 pessoas vítimas de acidentes ofídicos todos os anos. Todavia, devemos lembrar que, as serpentes peçonhentas não fazem apenas matar, elas também salvam vidas humanas. Entre as inúmeras toxinas extraídas da peçonha dessas serpentes, a medicina isolou substâncias, como por exemplo, agentes inibidores da coagulação sanguínea. São substâncias utilizadas no tratamento de pessoas acometidas por doenças cardiovasculares. Outras enfermidades como câncer e esclerose múltipla são apenas alguns exemplos das doenças que podem ser curadas utilizando-se princípios ativos extraídos da peçonha das serpentes.

A quantidade de pessoas que morrem todos os anos vítima de picadas de serpentes, não está ligada diretamente à letalidade do seu veneno, mas, sobretudo, ao seu comportamento e hábitat. A Taipan considerada por alguns a serpente mais perigosa do mundo, está restrita a uma pequena faixa de terra da Austrália, não é agressiva e ainda por cima, tem pouco contato com humanos. Por isso, o número de acidentes envolvendo essa serpente é pequeno. No entanto, serpentes como, víbora-tapete (Echis carinatus) cuja peçonha não é tão tóxica mata cerca de 10% das pessoas que não recebem tratamento específico; um número considerado alto para uma serpente cuja peçonha é pouco tóxica. Isso é explicado pelo fato da víbora-tapete ser mal-humorada, atacando tudo que se move á sua volta.

Também é importante destacar que, nem toda picada de uma serpente peçonhenta envolve inoculação de peçonha. Cerca de 25% das picadas de serpentes peçonhentas são consideradas secas, ou seja, não contêm peçonha. Há quem diga até que, a inoculação de peçonha somente ocorre em 10% das picadas. As serpentes procuram economizar seu arsenal químico para momentos importantes no que concerne a sua segurança. Uma vez que precisam de muita proteína para produção de peçonha, elas não podem se dar ao luxo de desperdiçá-la sem uma boa causa.

Texto de: Antonio Alvez de Siqueira



3 comentários:

leonardo disse...

muito bom esse artigo.
Parabéns

Anônimo disse...

Muito bacana seu artigo ! porém onde está a importancia ecologia (controle de pragas entre outros)

Anônimo disse...

Parabéns pelo artigo