6 de set de 2008

Campeã em apnéia

Nenhum outro animal pulmonado pode ficar tanto tempo debaixo d’água sem respirar. Algumas serpentes-marinhas mergulham até 100 metros de profundidade e podem ficar a maior parte do tempo submersa, subindo à superfície somente a cada 8 horas para respirar. Para se ter uma idéia do seu potencial, a título de comparação (entre os humanos), os campeões mundiais em apnéia permanecem pouco mais que seis minutos submersos. As serpentes-marinhas ganharam essa capacidade, em parte, graças ao pulmão único que ocupa grande parte do corpo, indo da região da cabeça até a região da cloaca. Também possuem sacos musculares que são utilizados para armazenar grandes quantidades de ar, permitindo que permaneçam por mais tempo submersas. Além disso, válvulas especiais fecham as narinas, impedindo que haja entrada de água no sistema respiratório; assim como, escamas que fecham hermeticamente a boca para que não haja entrada de água. Suas narinas estão posicionadas na região dorsal da cabeça para facilitar a captura de oxigênio na superfície da água. Para melhorar ainda mais seu desempenho debaixo d’água, elas contam com uma respiração cutânea, com a qual podem adquirir até 25% de todo oxigênio de que necessitam.


FOTO: Sepente-marinha by A.A. de Siqueira.

Reprodução.

A serpente-marinha Enhydrina schistosa dá origem 2 até 9 filhotes de cada vez.


Texto de: Antonio Alvez de Siqueira


Nenhum comentário: